5 Atitudes que diminui a nota de qualquer motorista

5 Atitudes que diminui a nota de qualquer motorista

O trabalho de motorista de aplicativo não é uma tarefa tão simples quanto parece, especialmente se estivermos nos referindo aos melhores e mais bem avaliados. Manter uma boa nota requer esforço e dedicação e, embora mais de 50% ignorem essa ideia ou tenham algum preconceito, ter consciência sobre isso tem ajudado muitos motoristas a se manterem ativos nas plataformas e recebendo boas promoções.

Quanto mais o motorista encontra motivos para não gostar dos aplicativos e, por essa razão, começa a realizar um trabalho cada vez mais amador e sem qualidade, menos passageiros se sentiram satisfeitos e, consequentemente, mais avaliações negativas ele receberá. E isso é um grande problema, pois o algoritmo entenderá que este motorista não se importa com o seu trabalho.

Qual é a consequência disso? Menos promoções, prioridades reduzidas, suspensões temporárias ou, na pior das hipóteses, o banimento em caráter definitivo. Em 50 motivos para sua conta ser bloqueada nós explicamos mais sobre as causas mais comuns que fazem milhares de motoristas serem expulsos ou suspensos da Uber, 99 e Cabify todos os dias.

E, a seguir, reunimos 5 atitudes que podem resultar na queda da nota de qualquer motorista.

1) Não se importar com a limpeza

Se viver dentro de uma casa bagunçada e suja pode parecer desesperador, imagina entrar em um carro onde os bancos e carpetes podem estar cheios de farelos de comida, areia, barro ou plástico de bala? Dependendo do passageiro, esse tipo de situação pode ser ainda mais incômoda, pois de fato existem pessoas com mania de limpeza.

Para evitar desagradar os seus passageiros com um detalhe tão pequeno assim, procure limpar pelo menos o interior a cada 5 viagens. Você pode fazer isso com a ajuda de um aspirador de pó portátil e também batendo os tapetes fora do carro.

2) Ser antipático

Depois de um tempo trabalhando entre ruas esburacadas e trânsitos intensos, a tendência natural do nosso organismo é se estressar e ficar inquieto. Infelizmente, são ossos do ofício, porém é algo que nunca deve ser percebido por ninguém mais além de você. Em outras palavras: sim, os passageiros precisam pensar que você está feliz com o que está fazendo.

Isso significa que você deve ser sempre simpático e solícito, não porque gosta do que está fazendo, mas pelo fato de que os passageiros se sentem mais confiantes e propensos a avaliar você com boas notas e também retribuir o seu bom humor através de gorjetas.

3) Fazer perguntas desnecessárias

A relação de um motorista com o passageiro deve ser a mais profissional e menos invasiva possível. Portanto, tome cuidado com os tipos de perguntas que você faz aos seus clientes. Ou melhor: veja a seguir quais os tipos de perguntas aceitáveis:

  • Tudo bem?
  • Quer que eu ligue o ar-condicionado?
  • O ar está bom?
  • Hoje o dia está quente, não?
  • Que trânsito chato, não?
  • Você tem preferência por alguma rádio?
  • Posso seguir a rota do GPS?

Essas são perguntas básicas e que não lhe trarão nenhum problema. Por outro lado, se o passageiro der liberdade a você, sinta-se a vontade para fazer outras perguntas – sempre respeitando os limites.

4) Errar a rota enquanto conversa

Alguns passageiros interagem bastante e permitem vários tipos de conversa. Geralmente essas são as viagens mais divertidas, porém você precisa se atentar o máximo possível parar não errar a rota do GPS pelo simples fato de estar conversando, pois mesmo que o papo esteja bom e o passageiro pareça ser legal, isso não impede ele de dar uma estrelinha a menos na sua avaliação.

Se estiver em uma viagem que esteja conversando bastante com o passageiro, aumente um pouco o volume do seu GPS, assim você correrá menos riscos de esquecer de olhar para o aplicativo e errar um ou mais entradas. A propósito, leia a nossa matéria Waze ou Google: Qual é o melhor?

5) Parar para abastecer ou trocar dinheiro

Todos os dias antes de sair para trabalhar verifique dois detalhes importantíssimos: o tanque está cheio? Você tem dinheiro trocado? Se atentar a isso é extremamente importante para você evitar a inconveniente situação de ter que parar para abastecer o seu carro com o passageiro dentro ou para trocar seu dinheiro pelo simples fato de você não ter feito isso antes.

Se você reparar que o tanque está vazio após entregar alguns passageiros, tire 20 minutos do seu dia para abastecê-lo. E, com relação ao troco, tenha no mínimo R$ 80 em seu carro (uma nota de R$ 20; duas de R$ 10; quatro de R$ 5; cinco de R$ 2 e o restante de moedas).

Achou útil? Compartilhe!