99 POP

É melhor ser motorista do Uber ou 99 POP?

A Uber, empresa norte-americana, chegou ao Brasil em 2014 e desde então não parou de crescer um único dia sequer. Já a 99 POP, brasileira, chegou dois anos depois, em 2016, com o objetivo de concorrer e ganhar mercado em cima da Cabify, uma empresa espanhola. Deu certo! Além de massacrar o aplicativo espanhol, a 99 conseguiu crescer o suficiente para se tornar o maior e mais perigoso concorrente da Uber em nosso país.

Inicialmente, o aplicativo brasileiro era muito mais atrativo, embora a Uber fosse astronomicamente maior. Tanta atratividade tinha um objetivo muito claro: conquistar o mercado e converter os “parceiros” da norte-americana em motoristas 99 pela categoria POP, ou pelo menos convencê-los de que o aplicativo nacional era melhor. No começo foi difícil, porém tudo ficou muito mais fácil após um investimento avaliado em mais de R$ 300 milhões feito pela empresa chinesa Didi Chuxing.

Com todo esse investimento a 99 conseguiu mais do que triplicar o seu tamanho no mercado através de gastos pesados em campanhas publicitárias na internet, rádios e canais de televisão. E, mesmo após ficar enorme, ela continuou a manter sua atratividade, pois tinha o diferencial de cobrar dos motoristas apenas 17% em cima de cada corrida, contra os 25% da Uber e, de quebra, não aplicava tarifa dinâmica quando a demande passageiros era maior.

Mas, toda essa atratividade não durou muito, afinal, mais à frente a 99 veria que seria insustentável manter todo o seu crescimento cobrando menos do que a Uber. Então, contrariando seus “ideais” iniciais, a brasileira iniciou uma série de reestruturações em seu método de funcionamento, não em prol da lucratividade e satisfação de seus motoristas, mas com o propósito de manter suas operações rentáveis ante ao fracasso de seu novo objetivo: ser maior ou igual a norte-americana.

A Uber continua como sempre foi

Embora seja pioneira no ramo e tenha criado oportunidade para milhões de pessoas mundo a fora obterem renda através de carros próprios ou alugados, a Uber nunca deixou de ser criticada por seus motoristas, principalmente por uma boa relação que a empresa nunca fez questão de ter com eles. Hoje, cerca de 10 após sua fundação (e 5 anos de operação no Brasil), as coisas continuam iguais, porém isso não significa que ela não seja rentável e atrativa para parceiros antigos e novos que estão chegando.

Pois, graças as recentes mudanças da 99 POP, a Uber voltou a ser uma opção muito convidativa, mesmo praticando o famoso “preço dinâmico” – também conhecido como tarifa dinâmica – e cobrando uma taxa variável de 1 a 40% em cima de cada viagem realizada pelos seus motoristas.

O que a 99 POP fez de errado?

Como eu disse há pouco, os principais diferenciais da 99 eram os 17% que ela cobrava de seus parceiros em cada viagem e a tarifa dinâmica que não existia para os passageiros e, consequentemente, para os motoristas também, porém essas diferenças ficaram no passado. Já faz algum tempo que a empresa brasileira adotou os mesmos modelos de cobrança da Uber, que sempre foram muito mal visto por todos.

Agora, ela também cobra uma taxa variável de 1 a 40% em cima de cada viagem, assim como passou a aplicar o preço dinâmico, um método que aumenta os valores das corridas conforme a demanda de passageiros fica maior em um determinado horário.

No caso do preço dinâmico, a novidade agradou muito aos motoristas, porém foi compensado pelo novo modelo de porcentagem que acabou os deixando desmotivados. Não bastando isso, a empresa também enrijeceu os seus termos de uso e passou a suspendê-los e bani-los por motivos insignificantes. Ou seja, a 99 se tornou uma cópia do que a Uber sempre foi e, por essa razão, deixou de ser atrativa.

Afinal, é melhor ser motorista da Uber ou 99 POP?

A 99 POP já foi muito atrativa, mas hoje não é mais. Infelizmente, ela optou trilhar o caminho que lhe oferecesse uma rentabilidade muito maior em detrimento dos seus principais aliados, os motoristas. Apesar de agora ser uma cópia da Uber, é importante ressaltar que a empresa norte-americana continua a ser muito maior e conta com mais de 22 milhões de passageiros brasileiros usando o aplicativo mensalmente.

Sendo assim, a demanda de viagens é muito maior no Uber, o que permite aos motoristas mais oportunidades para faturarem e garantirem mais clientes. Além disso, também é importante destacar que a Uber conta com mais modalidades de transporte, como o Juntos, X, SELECT, BLACK e BAG.

Por fim, as exigências de carros permitidos são mais brandas na Uber, garantindo que mais motoristas possam trabalhar mesmo com carros um pouco mais antigos.

Agora, cabe a você decidir qual dos dois aplicativos pode ser mais interessante para o seu perfil de motorista. O ideal é se cadastrar nos dois, fazer um teste e comprovar qual é o mais rentável para você, ou simplesmente trabalhar com os dois alternadamente, conforme forem surgindo as solicitações de viagens.

Achou útil? Compartilhe!